Monthly Archives: outubro, 2018

                         

Othelino Neto, Fábio Macedo, Roberto Costa, Glaubert Cutrim, Fábio macedo, Marco Aurélio, Wellington, Neto Evangelista, Rafael Leitoa, Edivaldo Holanda, Rigo Teles, Ana do Gás, Léo Cunha, Vinícius Louro, Amdrea Murad, Júnior Verde, Cérsar Pires, Edson Araújo, Levi Pontes, Carlinhos Florêncio, Raimundo Cutrim, Antônio Pereira, francisca Primo, Sérgio braga Valéria Macedo, Zé Inácio, Pau,o neto, Cleide Coutinho, Zé Gentil, Duarte Jr., Daniella tema, Márcio Honaiser, Andrea Resende, Arnaldo Melo, Detinha, Marcelo Tavares, Marcial Lima, Manoel Ribeiro, Cabo Campos, Ricardo Rios, Adelmo Soares, Marcos Caldas, Helena Duailibe, Belezinha, Honorato Fernandes, Guilherme Paz, Dra. Thaíza e Pará Figueiredo, como outros, tem potencial para chegar lá.

A previsão feita pela pesquisa do Ibope, divulgada ontem (Quinta-Feira) pela TV Mirante, de que o governador Flávio Dino (PCdoB) será reeleito no primeiro turno com 59% dos votos válidos, acelerou a mais intensa de todas as corridas às urnas: a eleição dos 42 membros da Assembleia Legislativa, que terão papel importante, e em alguns casos decisivo, na vida institucional e política do Maranhão nos próximos quatro anos. Trata-se, como se sabe, de uma eleição muito disputada, que em alguns casos têm caráter “distrital” e em outros alcança pulverização surpreendente, com duros confrontos localizados e alguns regionalizados, que tornam difícil uma previsão sobre quem será eleito ou reeleito.

Nesse cenário, estão candidatos cujos desempenhos nas urnas são previsíveis, como é o caso do presidente do Poder Legislativo, deputado Othelino Neto (PCdoB), que aumentou expressivamente a sua estatura política, e com isso o volume e a intensidade da sua campanha, sendo esperado como um dos mais votados. Há também parlamentares importantes, como Fábio Macedo (PDT), Roberto Costa (MDB), Rafael Leitoa (PDT), Ana do Gás (PCdoB), Adriano Sarney (PV) e Marco Aurélio (PCdoB), entre outros; assim como políticos consagrados que tentam voltar à Casa, como Arnaldo Melo (MDB), Marcelo Tavares (PSB) e Manoel Ribeiro (PRB), que já pontificaram no Legislativo como presidentes; políticos de prestígio nas suas regiões, como os ex-deputados Cleide Coutinho (PDT) e Zé Gentil (PRB), que medem força em Caxias; e quadros novos, com grande potencial e força regional, como a ex-prefeita Detinha (PR), Márcio Honaiser (PDT), Daniella Tema (DEM) e Duarte Jr. (PCdoB), entre outros. São nomes da Situação e da Oposição que, eleitos, poderão fazer a diferença no plenário do Palácio Manoel Beckman. (Em Tempo: os nomes citados na Coluna não formam uma lista de eleitos, mas de candidatos que, pela atuação em campanha, vêm demonstrando cacife para se elegerem.)

A maioria das previsões sobre a eleição para a Assembleia Legislativa coincide num ponto fundamental: a esmagadora maioria dos 26 deputados estaduais que concorrem à reeleição será reeleita, o que resultará, portanto, num modesto grau de renovação. Nesse contexto, há casos de desistência, como o da deputada Nina Melo (MDB), que abriu mão da candidatura para dar vaga ao pai, o ex-presidente Arnaldo Melo, e a deputada Graça Paz, que saiu para ser vice de Roberto Rocha (PSDB) e dar vez ao filho, Guilherme Paz (PSDB).  Há um grande número que tentará vagas na Câmara Federal, como é o caso de Edilázio Jr. (PSD),  Eduardo Braide (PMN) e Josimar Maranhãozinho (PR), e os que simplesmente desistiram por falta de condições de concorrer à reeleição.

Além dos já citados, que têm o presidente Othelino Neto como referência maior, têm grandes chances de reeleição os deputados Glaubert Cutrim (PDT), Wellington do Curso (PSDB), Neto Evangelista (DEM), Rafael Leitoa (PDT), Rogério Cafeteira (PSB), Edivaldo Holanda (PTC), Rigo Teles (PV), Leo Cunha (PSC), Vinícius Louro (PR), Andrea Murad (PRP), Jr. Verde (PRB), César Pires (PV), Edson Araújo (PSB), Levi Pontes (PCdoB), Carlinhos Florêncio (PCdoB), Raimundo Cutrim (PCdoB), Zé Inácio (PT) Antônio Pereira (DEM), Cabo Campos (PEN), Ricardo Rios (SD), Paulo Neto (DEM), Sérgio Frota (PR), Valéria Macedo (PDT) e Marcos Caldas (PTB). Difícil relacionar por ordem de poder de fogo, mas é honesto afirmar que todos eles, com maior ou menor grau de dificuldade, têm cacife para renovar seus mandatos.

Nessa grande movimentação em todos os recantos do Maranhão, estão na corrida lideranças novas, algumas com grande volume de campanha, que despontam como possíveis eleitos, enquanto outros estão na briga, podendo ou não conquistar mandato nas eleições de Domingo (7). É o caso, por exemplo, de Andrea Resende (DEM), que substitui o marido, Stênio Resende, que não pode ser candidato ao oitavo mandato por ter sido declarado ficha suja pela Justiça Eleitoral; Marcial Lima (PRTB), vereador de São Luís com forte base em Grajaú; Adelmo Soares (PCdoB), que foi secretário de Estado de Desenvolvimento Rural com base em Caxias; Helena Duailibe (SD), ex-vereadora de São Luís e ex-secretária de Estado de Saúde; Belezinha (PR), ex-prefeita de Chapadinha; Honorato Fernandes (PT) vereador de São Luís; Dra. Thaíza (PP), médica com atuação na Baixada; e Pará Figueiredo (PSL), com forte influência na Baixada Ocidental e  suporte de família influente no Poder Judiciário.

Reiterando que não se trata de uma lista de eleitos, mas de nomes com potencial para alcançar a eleição, a Coluna está ciente de que há outros nomes que poderiam tranquilamente integrar essa relação informal, mas que infelizmente, por falta de comunicação, não foi possível avaliar. O resultado definitivo dessa tensa e animada corrida será conhecido na noite de Domingo.

 

Almir Coêlho Sobrinho, que é promotor de Justiça aposentado, estaria exercendo as funções da mulher, Dídima Coêlho, na prefeitura

A Promotoria de Justiça da Comarca de Vitória do Mearim instaurou um inquérito civil para apurar até onde vai os poderes do marido da prefeita do município, Dídima Coêlho (MDB), o promotor de Justiça aposentado Almir Coêlho Sobrinho, na administração da prefeitura local.

De acordo com o Parquet, embora não ocupe cargo na administração municipal, com a anuência de Dídima, Almir Coêlho estaria exercendo, na prática, os seus direitos políticos, representando a Prefeitura Municipal de Vitória do Mearim em diversos compromissos oficiais, frequentando o prédio-sede do Poder Executivo municipal diariamente, realizando reuniões administrativas, com ou sem a presença da mulher-prefeita, e administrando serviços municipais em geral.

O procedimento foi aberto pela promotora de Justiça Karina Freitas Chaves, no dia 25 de setembro último. O objetivo é barrar o avanço da irregularidade, se confirmada a prática de improbidade administrativa de Dídima Coêlho, em concurso com o marido.

Confissão

Em outubro do ano passado, durante um pugilato virtual contra a vice-prefeita de Vitória do Mearim, Elzir Lindoso (PSC), pelo controle da administração municipal, Dídima Coêlho acabou confessando publicamente que o marido, conforme apura o inquérito do MP/MA, realmente tem ingerência na prefeitura.

Segundo ela, em acerto com Almir Coêlho, foram loteados diversos contratos e empregos de cargos em comissão na gestão municipal por indicação de Elzir e do esposo desta, Pastor Pedro.

“Quais compromissos não foram cumpridos pela prefeita Dídima Coêlho e seu marido, já que os cargos em comissão e os contratos da região de Coque, foram, todos, preenchidos por indicação da vice prefeita Elzir e seu esposo o Pastor Pedro?”, indagou a prefeita, entregando a irregularidade.

Ex-prefeita Maria de Sousa Lira

Ex-prefeita Maria de Sousa Lira

O Ministério Público Federal (MPF) no Maranhão conseguiu na Justiça a condenação da ex-prefeita de Bom Jesus das Selvas (MA), Maria de Sousa Lira, que dispensou licitação, de forma ilegal, realizando despesas sem recursos orçamentários suficientes e efetuando pagamento em duplicidade, sem comprovações de despesas.

Segundo o MPF, durante a gestão de Maria de Sousa Lira, em 2007, o município de bom Jesus das Selvas recebeu recursos federais do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb).

Consta, na tomada de contas anual de 2007, que os recursos recebidos do Fundeb, somado aos rendimentos em aplicações financeiras atingiram o patamar de R$ 6.932.102,41. Foi constatada, no entanto, a inexistência de procedimentos licitatórios na realização de gastos na gestão da ré no patamar de R$ 690.313,31.

De acordo com o art. 89 da Lei 8.666/93, “dispensar ou inexigir licitação fora das hipóteses previstas em lei, ou deixar de observar as formalidades pertinentes à dispensa ou à inexigibilidade é ato ilícito e a pena deve ser detenção, de três a cinco anos, e multa”.

Diante disso, a Justiça Federal condenou Maria de Sousa Lira a cinco anos de detenção e multa de R$ 20.000,00. A pena possui regime inicial semi-aberto. Além disso, a Justiça determinou a inabilitação da ex-prefeita, pelo prazo de cinco anos, para o exercício de cargo ou função pública, eletivo ou de nomeação.

O número do processo para consulta na Justiça Federal é 0013199-91.2014.4.01.3700.

Corpo de jovem encontrado em Jarinu é identificado pela polícia  — Foto: Facebook/Reprodução

Corpo de jovem encontrado em Jarinu é identificado pela polícia — Foto: Facebook/Reprodução

A Polícia Civil de Jarinu (SP) identificou o corpo que foi encontrado enrolado em um lençol às margens de um córrego, no domingo (30). A vítima, Thaynara Oliveira, de 25 anos, morava no nordeste e tinha um filho de 9 anos.

De acordo com a polícia, a família foi informada sobre a morte na noite de segunda-feira (1º), assim que a identidade foi confirmada através de exames.

Ao G1, Antônio Pereira, pai de Thaynara, contou que a jovem deixa um filho de 9 anos, que mora com os avós na cidade natal dela, Itapecuru-Mirim – município de 67 mil habitantes no interior do Maranhão.

O corpo de Thaynara foi encontrado às margens de um córrego que passa por uma fazenda na Estrada Juvenal de Sousa, no bairro Bom Retiro. A jovem estava vestida com calça jeans e blusa preta. A perícia identificou uma lesão na região do pescoço e o nariz dela estava aparentemente quebrado.

A perícia fez análises no local em que a vítima foi encontrada e o caso foi registrado na delegacia da cidade.

Corpo de mulher é encontrado enrolado em lençol às margens de córrego em Jarinu — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Corpo de mulher é encontrado enrolado em lençol às margens de córrego em Jarinu — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Nas redes sociais de Thaynara consta que ela trabalhou como operadora de caixa e mudou-se para Itatiba (SP) em abril de 2017, onde morava sozinha em um apartamento.

A tatuagem que Thaynara tinha no braço, com o nome “Thalyson”, é uma homenagem ao filho. Alguns amigos lamentaram a morte da jovem na internet.

“Uma moça tão linda, jovem e com a vida toda pela frente”, disse uma amiga. “Que você esteja em um bom lugar”, comentou outro perfil.

Amigos lamentaram a morte de Thaynara em Jarinu — Foto: Facebook/Reprodução

Amigos lamentaram a morte de Thaynara em Jarinu — Foto: Facebook/Reprodução

 

O policial militar, identificado apenas como George, já foi afastado das funções que exercia.

O policial militar é suspeito de atirar no jovem Thalysson Tácio Costa, de 20 anos, no município de São Bento, no último sábado (29), durante um festejo.
Na tarde desta segunda-feira (1º), a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) informou que o policial militar, identificado apenas como George, já foi preso pela polícia. Ele foi autuado em flagrante na Delegacia de São Bento, suspeito de tentativa de homicídio.
O policial militar é suspeito de atirar no jovem Thalysson Tácio Costa, de 20 anos, no município de São Bento, no último sábado (29), durante um festejo.
Entenda o caso: Policial atira em jovem que esbarrou na companheira dele em festejo
Segundo a SSP, a Polícia Civil aguarda os trâmites legais para que o PM seja transferido para a Carceragem do Comando Geral da Polícia Militar, onde ficará à disposição da Justiça.
Ainda de acordo com a SSP, a ocorrência não se caracteriza como crime militar, uma vez que o fato aconteceu fora do horário de expediente do acusado. A Corregedoria da PM abriu sindicância para tomar as devidas providências, conforme estabelece a legislação da corporação. O policial continuará afastado das funções que exercia.

A Polícia Civil do Maranhão prendeu, na segunda-feira (1º), Bruno Cézar Sousa Santos, de 28 anos, acusado de degolar a ex-namorada de 16 anos em Fortuna. A motivação do crime seria ciúmes.

Ele foi preso em decorrência de um mandado de prisão preventiva expedido pela Comarca de São Domingos.

Segundo informações policiais, Bruno entrou na casa da ex-namorada, Fátima da Costa Almeida, 16 anos, e desferiu, enquanto ela dormia, vários golpes de facão no pescoço e, em seguida, empreendeu fuga.

Após várias diligência da equipe de captura da Delegacia Regional de Presidente Dutra para prender o autor e horas de conversa com sua família, ficou acordado que Bruno Soares se apresentaria nesta Regional com o seu advogado, o que foi feito na tarde de segunda-feira (1º).

Durante seu interrogatório, Bruno Soares confessa o crime e informa que está muito arrependido. Disse, ainda, que matou a vítima com um facão por ciúmes.

Série alerta sobre a prevenção ao câncer de mama

Série alerta sobre a prevenção ao câncer de mama

A campanha Outubro Rosa de prevenção ao câncer de mama iniciou nesta segunda-feira (1) e no Maranhão mulheres que moram no interior contam sobre as dificuldades encontradas ao realizar o tratamento longe de suas casas.

Como é o caso da paciente Verônica Alves, de 40 anos, que nasceu com uma deficiência mental e descobriu a doença no ano passado. A mãe dela, Raimunda Alves, diz que faz tudo pela filha foi quem levou para as consultas e recebeu o diagnóstico. “Eu pensei logo que era câncer, mas eu não disse para ninguém. Eu não chorei por chorar, eu disse: Deus vai tomar conta. Aí ela me deu logo um papel para eu levar para minha cidade, para passar ela para o SUS”, contou.

Raimunda Alves cuida da filha, Verônica Alves, que sofre de deficiência mental e foi diagnosticada com câncer — Foto: Reprodução/TV Mirante

Raimunda Alves cuida da filha, Verônica Alves, que sofre de deficiência mental e foi diagnosticada com câncer — Foto: Reprodução/TV Mirante

Mãe e filha viajaram do município de Tasso Fragoso em direação a São Luís. Raimunda lembra que o diagnóstico foi mais assustador por conhecerem tantos casos de vítimas do câncer. “Quando eu recebi essa notícia, parece que um buraco no chão abriu e eu entrei. Fiquei imaginando que as pessoas que sabem a gravidade do problema já sofrem, imagina uma pessoa como ela que não sabe de nada. Só que ela é uma pessoa que me faz ter mais fé no mundo. Eu virei as costas para ela quando ela perguntou o motivo de eu chorar e ela disse: mãe não chore não, eu não vou morrer porque Jesus não vai deixar eu morrer e agora eu vou dormir”.

A dona de casa Raimunda Matos, de 58 anos, faz quimioterapia e semanalmente ela viaja 60 km de Cinelândia até Imperatriz. As suspeitas iniciaram quando ela percebeu que havia algo errado no corpo ao tocar os seios há dois anos, mas, ainda assim, demorou a fazer a mamografia. Ela conta que logo que recebeu a notícia de que precisaria fazer a cirurgia para retirar a mama ficou aflita. “Foi muito difícil, eu marquei a cirurgia no dia 22 de janeiro para fazer no dia 28 de fevereiro. Imagina passar um mês todo, quase fiquei depressiva, minha pressão ficou descontrolada. Eu não dormia e não comia direito, vou confessar que foi difícil”, lembrou.

                   Raimunda Matos viaja semanalmente de de Cinelândia até Imperatriz para fazer quimioterapia — Foto: Reprodução/TV Mirante

Raimunda Matos viaja semanalmente de de Cinelândia até Imperatriz para fazer quimioterapia — Foto: Reprodução/TV Mirante

A também dona de casa Odinéia Almeida percebeu um nódulo palpável no seio após o banho e após três meses ela decidiu procurar um médico. Ela conta que primeira consulta com um oncologista para saber qual seria a forma de tratamento contra o câncer resultou em uma confusão de sentimentos. “Quando eu descobri que estava com câncer e eu saí do hospital, fiquei nervosa e triste. Passei dias pensando no que ia acontecer com a minha vida”.

Especialista fala sobre acompanhamento psicológico para mulheres com câncer de mama
Bom Dia Mirante

Especialista fala sobre acompanhamento psicológico para mulheres com câncer de mama

Especialista fala sobre acompanhamento psicológico para mulheres com câncer de mama.

De acordo com o médico oncologista, Adriano Rego, o primeiro passo na descoberta do câncer é fazer o exame de mamografia. “A mulher deve ir em uma unidade básica, relatar que avaliou a mama e descobriu a lesão. Uma vez constatado pelo profissional de saúde que realmente seja uma lesão de caráter suspeito ela vai ser encaminhada para uma unidade secundária que possa fazer uma análise mais pormenorizada dessa lesão e essa análise é uma biópsia. Uma vez feita a análise através de uma biópsia da mama e confirmado o tumor na mama essa unidade secundária encaminha para uma unidade de alta complexidade oncológica, confirmando o câncer”, explicou o médico.

O especialista acredita que os avanços para reduzir os números que coloca esse tipo de câncer sempre à frente dos que mais acometem as mulheres no mundo também passa por mais investimentos na atenção básica de saúde. “Uma vez melhorado esse modelo de diagnóstico inicial que tem esse foco inicial na tensão básica vamos conseguir com que o paciente chegue mais precocemente as unidades avançadas de tratamento e numa fase inicial da doença, onde o impacto do tratamento tem um grau de resolutividade muito maior para o paciente”, finalizou.

                            Dona de casa Odinéia Almeida também percebeu um nódulo palpável no seio após o banho — Foto: Reprodução/TV Mirante

Dona de casa Odinéia Almeida também percebeu um nódulo palpável no seio após o banho

Conta com bandeira vermelha incluem cobrança extra de R$ 5 a cada 100 kWh consumidos. (Foto: Arquivo/Agência Brasil)
A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou nesta sexta feira (28), que vai manter a cobrança extra na conta de luz no patamar mais alto em outubro.
Desde junho, as contas de luz estão na bandeira vermelha, patamar 2, o que acarreta cobrança extra de R$ 5 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Segundo a agência, a cobrança será mantida porque ainda são desfavoráveis as condições hidrológicas e por causa da queda no nível de armazenamento dos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional (SIN).
De acordo com a Aneel, apesar da queda do Preço de Liquidação de Diferenças (PLD), o cenário hidrológico foi desfavorável e não se vislumbrou melhora significativa do risco hidrológico (GSF, na sigla em inglês). “O GSF e o PLD são as duas variáveis que determinam a cor da bandeira a ser acionada”, informou a agência.
Nos quatro primeiros meses do ano, vigorou a bandeira verde, sem cobrança extra na conta de luz. Em maio, vigorou a bandeira tarifária amarela, em que há adicional de R$ 1 na conta de energia do consumidor a cada 100 kWh consumidos.
Em junho, quando decidiu adotar a bandeira vermelha no patamar 2, a Aneel disse que a decisão foi tomada em razão do fim do período chuvoso e da redução no volume dos reservatórios das usinas hidrelétricas.
Nos quatro primeiros meses do ano, vigorou a bandeira verde, sem cobrança extra na conta de luz. Em maio, vigorou a bandeira tarifária amarela, em que há adicional de R$ 1 na conta de energia do consumidor a cada 100 kWh consumidos.
Em junho, quando decidiu adotar a bandeira vermelha no patamar 2, a Aneel disse que a decisão foi tomada em razão do fim do período chuvoso e da redução no volume dos reservatórios das usinas hidrelétricas.
Sistema
O sistema de bandeiras tarifárias foi criado para sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica. A adoção de cada bandeira, nas cores verde (sem cobrança extra), amarela e vermelha (patamar 1 e 2), está relacionada aos custos da geração de energia elétrica. No patamar 1, o adicional nas contas de luz é de R$ 3 a cada 100 kWh; no 2, de R$ 5.
Dicas de economia
Para evitar aumento significativo nas contas, a Aneel faz algumas recomendações aos consumidores, entre as quais de banhos mais rápidos para quem usa chuveiro elétrico, e optar por temperatura morna ou fria.
A agência sugere também a diminuição no uso do ar condicionado e que, quando o aparelho for usado, não se deixem portas e janelas abertas. Além disso, é preciso manter limpo o filtro do aparelho. Outra sugestão é que o consumidor fique atento ao tempo em que a porta da geladeira fica aberta e que nunca se coloquem alimentos quentes em seu interior.
Outras dicas são juntar as roupas para serem passadas de uma só vez e não deixar o ferro ligado por muito tempo e, em caso de longos períodos de ausência de casa, evitar que os aparelhos fiquem no sistema stand-by (em espera). Nesse caso, o mais indicado é retirá-los da tomada.
O sistema de bandeiras tarifárias foi criado para sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica. A adoção de cada bandeira, nas cores verde (sem cobrança extra), amarela e vermelha (patamar 1 e 2), está relacionada aos custos da geração de energia elétrica. No patamar 1, o adicional nas contas de luz é de R$ 3 a cada 100 kWh; no 2, de R$ 5.
Dicas de economia
Para evitar aumento significativo nas contas, a Aneel faz algumas recomendações aos consumidores, entre as quais de banhos mais rápidos para quem usa chuveiro elétrico, e optar por temperatura morna ou fria.
A agência sugere também a diminuição no uso do ar condicionado e que, quando o aparelho for usado, não se deixem portas e janelas abertas. Além disso, é preciso manter limpo o filtro do aparelho. Outra sugestão é que o consumidor fique atento ao tempo em que a porta da geladeira fica aberta e que nunca se coloquem alimentos quentes em seu interior.
Outras dicas são juntar as roupas para serem passadas de uma só vez e não deixar o ferro ligado por muito tempo e, em caso de longos períodos de ausência de casa, evitar que os aparelhos fiquem no sistema stand-by (em espera). Nesse caso, o mais indicado é retirá-los da tomada.